how to make gifs

Ultimas Notícias:

Cidades

NOTÍCIAS POLICIAIS

MUSICA

ENTRETENIMENTO

FOTOS DE NHAMUNDÁ

    PROERD SERÁ IMPLANTADO NAS ESCOLAS COM APOIO DA GESTÃO MUNICIPAL


    No próximo dia 04 de Março estará sendo feito o implantado nas Escolas Municipais e Estaduais o PROERD (Programa Estadual de Resistência às Drogas e a Violência). 
    Em reunião que aconteceu hoje (15/02) pela manhã na Escola Estadual Prof. Gilberto Mestrinho, o Soldado André Bacry Rodrigues disse que o público alvo do projeto será alcançar crianças que estudam o terceiro, quarto e quinto ano. Para ele a parceria entre Escola, Gestores, Professores, alunos e pais de alunos é fundamental para inibir as drogas no meio educacional e social.
    Esteve participando da reunião a Sub Secretária de Educação Cardse Viana; Coordenador da Seduc Durvanildo Santos; Assistente Socoal Alaerce Bitencout; Psicóloga Guiomara Gadelha; Gestor da Escola Municipal José Gaudêncio Marcelo Miranda; Gestor da Escola Estadual Amazonino Mendes Prof. Mazinho; Gestora da Escola Estadual Prof. Enery Barbosa dos Santos Rosely Ribeiro; Gestora da Escola Estadual Gilberto Mestrinho Naibe Gato.
    O prefeito #NenêMachado e vice #Mantegão estão dando total apoio ao projeto que é fundamental para os princípios da convivência social de nossos adolescentes e jovens.

    NENÊ MACHADO PARTICIPA DE ENCONTRO AMAZONENSE DE NOVOS GESTORES

    O Prefeito de Nhamundá Nenê Machado está participando do  Encontro Amazonense de Novos Gestores. Com a presença do governador do Amazonas, professor José Melo, o encontro, promovido pela Associação Amazonense de Municípios (AAM), e que reúne todos os prefeitos do Interior do Estado que assumiram seus mandatos no dia 1º de janeiro.

    Nenê Machado diz que esse encontro é importante pois os prefeitos estão debatendo soluções comuns a todos e também projetos com órgãos federais e estaduais. Com o propósito de orientar os responsáveis pela administração municipal sobre os desafios que serão enfrentados no próximo quadriênio.


    O encontro também conta com a presença de representantes do Governo do Estado e da União. No evento, os ministérios do Planejamento e da Defesa prestarão atendimento técnico aos prefeitos e secretários

    Além dos ministérios, técnicos do Programa Calha Norte, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Sebrae-AM, Bradesco, da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e da própria Associação farão o atendimento dos prefeitos e seus auxiliares.

    O evento segue até a quarta-feira, 15 de fevereiro.

    Fotos: Afonso Bindá.

    NHAMUNDÁ: Prefeito discute melhorias nos recursos hídricos do município

    FOTO: Silvan Brito (Técnico Florestal), Fabíola Campelo (Engenheira Ambiental), Geólogo Isaias Nascimento dos Santos (SEMA- Secretaria de Estado de Meio Ambiente), Prefeito Nenê Machado, Otávio Filho (Gestor das APA’s Alto Nhamundá e Guajuma).

    O Prefeito Nenê Machado reuniu com Geólogo Isaias Nascimento dos Santos (SEMA- Secretaria de Estado de Meio Ambiente), Fabíola Campelo (Engenheira Ambiental), Otávio Filho (Gestor das APA’s Alto Nhamundá e Guajuma) e Silvan Brito (Técnico Florestal), para discutir sobre os recursos hídricos.

    Nenê Machado se diz estar à disposição dos órgãos fiscalizador, onde hoje (23/01) pela manha estiveram fiscalizando os recursos hídricos do município.

    Isaias Nascimento e sua equipe estão visitando todos os 72 municípios do Estado do Amazonas para cumprir metas do Plano Estadual de Recursos Hídricos e projetos PROGESTÃO da ANA (Agência Nacional de Água) que é cadastrar os poços ou pontos de captação dos municípios.




    Em Nhamundá foi feito visitas em 6 pontos de coletas que são poços tubulares profundos e foi feito um levantamento de dados hidro geológico. Onde essas informações irão ser inseridas junto no cadastro de recursos hídricos.


    A intenção é que os pontos de coletas sejam outorgados para o uso de direitos de recursos hídricos junto ao IPAAN (Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas), órgão fiscalizador.

    O PROGESTÃO
    O Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (PROGESTÃO) faz parte do Pacto Nacional pela Gestão das Águas e incentiva o fortalecimento dos sistemas estaduais de gerenciamento de recursos hídricos através de ações que melhorem a implantação dos instrumentos de gestão previstos pela Política Nacional de Recursos Hídricos e pelas políticas estaduais.

    Ferry boat Cidade de Nhamunda III faz viagem inaugural


    Nesta terça-feira (13/12) a mais nova embarcação no trecho Terra Santa, Nhamundá, Faro, Manaus saiu da capital amazonense fazendo sua viagem inaugural. O Ferry boat Cidade de Nhamundá III é uma embarcação moderna e totalmente equipada, documentada e regularizada para viajar. 
    Sairá de  Terra Santa/ Nhamundá/ Faro toda sexta- feira e retornará de Manaus toda terça levando cargas encomendas e passageiros.
    As empresas E. Azevedo Ferreira, L.M.P Ferreira  e M. do D. De Lima Azevedo vem se destacando no ramo a 12 anos e hoje é referência em viajem para a região do baixo Amazonas e Oeste do Pará.

    Para o advogado e empresário Esaú Azevedo, o grande diferencial para se conquistar os clientes é a velocidade e o compromisso em chegar mais rápido possível no destino de viagem. Segundo Esaú, o passageiro gosta do bom tratamento, boa alimentação e viagem rápida.


    O Ferry boat Cidade de Nhamundá III levou 1 ano e meio para ficar pronto e hoje pode se dizer que é um sonho realizado. 

    Para melhor atender seus passageiros, oferece internet wifi totalmente grátis; suítes e camarotes climatizados; sistema de Tv; Bar e lanchonete; camarotes; banheiros; Câmara Frigorifica, sem falar no atendimento excepcional de seus tripulantes.

    Manaus- Assistente Social é baleada em tiroteio entre policiais e marginais na Compensa


    Manaus/AM - A assistente social Thammyrys Costa Alexandre, de 26 anos, morreu após ser baleada na costela nesta quarta-feira (20), durante uma troca de tiros entre policiais militares e assaltantes no bairro Compensa, zona Oeste. 
    De acordo com a Polícia Militar, os suspeitos haviam cometido arrastões em paradas de ônibus na avenida Brasil e durante a fuga, entraram na Rua Corina Dantas do conjunto Xingu, de onde a vítima estava saindo em um carro Fiesta de cor cinza, quando aconteceu o tiroteio. 
    Segundo o delegado Gerson Aguiar, do 8º Distrito Integrado de Polícia, um dos bandidos teria tentado abrir a porta do carro da jovem mas ela acelerou e foi atingida, vindo a perder o controle do carro, que caiu em um barranco e colidiu com uma árvore. Thammyrys veio a óbito no local.
    Familiares de Thammyrys relatam que ela estava saindo de casa para ir a um salão de beleza para se arrumar para a formatura de Direito da irmã, a quem ela  ajudou a pagar a faculdade, com vendas de bolos em semáforos. Família e amigos estão inconsoláveis. 
    O delegado Gerson Aguiar informou que duas cápsulas de pistola foram recolhidas e serão periciadas para saber se o disparo que matou a assistente social saiu da arma dos assaltantes ou dos PMs. 
    Um adolescente de 17 anos foi apreendido, sendo encaminhado ao SPA Joventina Dias e em seguida será levado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai). O outro suspeito conseguiu fugir pelo mato. 

    Banco da Amazônia tem R$ 600 milhões do Plano Safra para a agricultura familiar

    Agricultores familiares da região já podem acessar os recursos do Plano Safra 2016/2017 do Banco da Amazônia. A instituição tem disponível para o período R$ 600 milhões, recursos destinados a projetos agrícolas do Norte do país. Ao longo dos anos, o setor tem recebido investimentos consideráveis do Governo Federal e, com a chegada do mês de julho, o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário lançou mais um Plano Safra da Agricultura Familiar. Para todo o país, a versão 2016/2017 do Plano prevê investimentos na ordem de R$ 30 bilhões, no período que vai de 1º de julho de 2016 a 30 de junho de 2017.

    Estratégica para a produção de alimentos e segurança alimentar dos brasileiros que residem no campo e na cidade, a agricultura familiar foi fundamental para retirar o Brasil do mapa da fome, fato reconhecido desde 2014 pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

    “O Plano Safra 2016/2017 chega para reafirmar esse compromisso do governo, essa conquista histórica. Entre outros motivos, só foi possível a saída do mapa da fome porque ampliou-se a produção de alimentos saudáveis, especialmente os de sistemas de produção de base agroecológica, garantiu-se crédito mais barato para os produtores e ampliou-se a oferta de políticas para a juventude rural na agricultura familiar”, explica Cristina Ferreira Lopes, gerente de Microfinanças e Agricultura Familiar do Banco da Amazônia.

    A cada ano, os recursos disponíveis no Plano Safra têm possibilitado ao agricultor familiar condições para dar robustez a seus negócios, especialmente na infraestrutura das propriedades, na ampliação, diversificação, comercialização e no aumento da produção de alimentos. Os investimentos possibilitam, ainda, a dinamização da economia local, gerando emprego e renda e estimulando a fixação do homem no campo.

    R$ 3,32 bilhões para a agricultura familiar
    Nas últimas cinco safras (2011/2012 a 2015/2016), o Banco da Amazônia aplicou R$ 3,32 bilhões na Amazônia, em 167.951 mil contratos. Somente no Plano Safra 2015/2016, foram carreados R$ 548,6 milhões em recursos até o mês de junho passado, em 18.973 mil contratos. Do total dessa safra, R$ 18,8 milhões foram investidos no Amazonas.

    Os recursos do Plano Safra, via Pronaf, tem ampliado o acesso ao crédito de jovens, mulheres, comunidades tradicionais, além de promover o fortalecimento de cooperativas e associações. O programa possui taxas de juros bastante atrativas, além de conceder bônus de adimplência para algumas linhas de financiamento. Mais informações sobre o Plano Safra e Pronaf podem ser obtidas no site www.bancoamazonia.com.br.

    Eleições 2016: saiba o que pode e o que não é permitido fazer durante a campanha eleitoral

    A eleição de 2016 vai ser diferente. Com regras novas, não apenas partidos e candidatos, mas também o cidadão deve ficar atento para não ferir as normas. 

    A grande mudança é que, pela primeira vez, pessoa jurídica (quem tem CNPJ) não poderá fazer doações. E o motivo é claro: romper compromissos de candidatos com empresas. Como elas sempre foram as grandes financiadoras, a novidade forçará uma campanha mais barata. Por causa disso, o período destinado à propaganda caiu pela metade. A campanha começa no dia 16 de agosto. 
    As manifestações nas ruas, promovidas pelos partidos ou pelos cidadãos, também são afetadas pelas novas regras. O objetivo é combater uma prática que sempre foi proibida: a compra do voto. Confira os principais tópicos que envolvem o cidadão:

    Placa
    Aquela velha imagem de placa de candidato nos quintais das casas não existirá mais. Este tipo de apoio foi banido da campanha. 

    – Havia grande multiplicação de placas e isto custava caro. Um dos objetivos da reforma política aprovada em 2015, além de reduzir os gastos de campanha, é buscar a igualdade entre os candidatos. As placas beneficiam quem tem mais poder econômico. Outro objetivo é evitar propostas de locação de espaço, o que é irregular. A prática caracteriza compra de voto – analisa José Alexandre Machado, assessor parlamentar na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e coordenador da obra recém-lançada: Eleições 2016 – o que Você Precisa (e Deve) Saber. 

    Bandeira
    As bandeiras são permitidas, mas não podem ser fixadas em lugar algum. Devem estar sempre com uma pessoa, seguindo a mesma lógica de evitar locação de espaço. A tradição do bandeiraço nos semáforos não tem problema. Só não vale fixar a bandeira em carro, moto ou bicicleta e sair passeando com ela pela cidade.
    Adesivo
    Os adesivos ficaram pequenos. Para carros, a legislação estipulou o tamanho máximo de 40 cm x 50 cm. Tentar colocar vários adesivos próximos uns dos outros para aumentar a visibilidade da propaganda não vai passar. A regra estabelece que só um adesivo pode ser visto quando se olha de uma única vez. Nas casas, tanto papel quanto adesivo devem medir até meio metro quadrado e podem ser colocados em janela, muro ou parede. É vedado colar em placas.
    Carro
    Não é mais permitido envelopar os carros. É possível apenas cobrir o vidro traseiro com plástico perfurado, que mantém a visibilidade externa para quem está no interior do veículo e exibe a propaganda para quem está vendo do lado de fora.
    Trabalho na campanha
    Previsto em outras eleições, o trabalho do cidadão em campanha só pode acontecer mediante contrato firmado com o candidato. Este documento é específico para eleição, não gera vínculo empregatício ou arrecadação previdenciária. E os ganhos devem seguir as práticas de mercado, proporcionais ao número de horas trabalhadas. O contrato é obrigatório também para quem vai ajudar de forma voluntária.

    Machado explica que, neste ano, o teto de gastos é estipulado pela Justiça Eleitoral e não mais pelos partidos. Tudo deve caber ali dentro e não ultrapassar o valor máximo, inclusive o montante que seria pago pela atividade que estará sendo realizada de graça por simpatizantes. O candidato vai emitir recibo eleitoral e incluir esta parte também na prestação de contas.

    Nas cidades onde haverá um turno apenas, o teto de gastos é de 70% do maior valor gasto na campanha de 2012 por município. Onde haverá dois turnos, o percentual é de 50% no primeiro turno e 30% no segundo turno.
    Doações
    Até a eleição passada, pessoas jurídicas (quem tem CNPJ) podiam fazer doação no limite máximo de 2% do faturamento bruto do ano anterior. Agora, só pessoa física pode e no valor máximo de 10% dos ganhos declarados no Imposto de Renda de 2015.

    – Os candidatos devem ter dois problemas para arrecadar fundos. Um é a proibição da participação de pessoas jurídicas. Nas eleições passadas, 80% dos gastos eram oriundos de pessoa jurídica. O segundo é a falta de estímulo do cidadão em realizar doações pela desconfiança em relação à classe política. O fundo partidário, que é repassado ao partido nacional e redistribuído internamente, mal cobre as despesas operacionais – explica José Alexandre Machado.
    Manifestação de preferência por candidato
    O cidadão pode manifestar, em caráter público ou privado, a preferência eleitoral a qualquer tempo. O mesmo não vale para os que têm interesse em concorrer. O período das convenções começa em 20 de julho e se estende até 5 de agosto. 

    Antes do registro das candidaturas, os prováveis candidatos só podem se apresentar como pré-candidatos e estão impedidos de pedir votos, mas podem exaltar suas qualidades.

    Esta é uma mudança para este ano, a instituição da fase de pré-campanha, já que o período oficial foi reduzido de 90 para 45 dias. Segundo Machado, muitos não perceberam e não aproveitaram esta fase como poderiam. A propaganda eleitoral será permitida a partir do dia 16 de agosto.
    Propaganda eleitoral
    Como o período da propaganda eleitoral gratuita em rádio e televisão caiu de 45 para 35 dias, o formato também mudou. O conteúdo ficou mais diluído na programação. Antes, eram dois blocos de 30 minutos, duas vezes ao dia. Agora, serão dois blocos de apenas dez minutos. Por outro lado, o tempo de inserções por dia aumentou de 30 minutos para 70 minutos. Para Machado, o grande meio de comunicação eleitoral serão mesmo as redes sociais. A campanha eleitoral na internet será permitida a partir de 16 de agosto. Mas não vale tudo, como alerta o especialista:

    – As redes tanto poderão difundir o candidato para o bem quanto para o mal, e a corrente do mal corre mais rapidamente do que a do bem. A propaganda caluniosa vai ser muito bem punida pela Justiça Eleitoral e pela Justiça comum. O cidadão vai ser responsabilizado desde a origem até o último compartilhamento por fatos não verídicos. A lei não isenta a pessoa que só compartilha. Acredito que os próprios candidatos vão monitorar de forma intensiva – afirma.
    No dia da eleição
    Segundo a Lei Eleitoral, no dia 2 de outubro é permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por partido político, coligação ou candidato. A manifestação poderá ocorrer pelo uso de bandeiras, broches e adesivos. No dia do pleito, até o horário de votação, é vedada a aglomeração de pessoas portando roupas padronizadas e instrumentos de propaganda, caracterizando manifestação coletiva, com ou sem a utilização de veículos