how to make gifs

Ultimas Notícias:

Cidades

NOTÍCIAS POLICIAIS

MUSICA

ENTRETENIMENTO

FOTOS DE NHAMUNDÁ

Nhamundá obteve índices satisfatórios na luta contra o Aedes aegypti.

O município de Nhamundá está entre as 12 cidades que obtiveram índices satisfatórios segundo o Levantamento Rápido de Índice de Infestação para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado na terça-feira (1°), na qual apontou Manaus com médio risco.
A proximidade do início do período chuvoso, quando há maior proliferação do mosquito Aedes aegypti, tem elevado a preocupação das autoridades de saúde do Amazonas. O mosquito é transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus.

Segundo as autoridades, Manaus, Guajará, 
Tonantins e Lábrea, que registram altos índices de proliferação do mosquito, estão entre as cidades que devem ter o decreto de Emergência publicado no Diário Oficial do Estado.
O secretário estadual de Saúde, Pedro Elias, explicou que a preocupação de epidemia é real com confirmação de que o mosquito, além de ser vetor da dengue e febre chikungunya, transmite o zika vírus.
"Um mosquito capaz de transmitir três infecções virais graves. Sabemos que nesse período do ano aumenta a incidência de dengue em todo o país. O mosquito está em todos os lugares do país.
Segundo o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, a preocupação é extremamente pertinente.  "Com certeza essa situação é uma das piores vivenciadas no país, decorrentes da presença de um mosquito vetor. Não podemos abrir a guarda porque estamos entrando no período quando tende aumentar os criadouros", comentou.
Incidência
De acordo com a FVS, 35 municípios amazonenses registram a presença do Aedes aegypti.
De acordo com os dados, Borba (1,2), Coari (1), Manicoré (1,3), Nova Olinda do Norte (1,3), São Gabriel da Cachoeira (3), Tapauá (2,2) e Tefé (1,7) foram classificadas em situação de alerta. Enquanto Guajará (5,5) tem risco de surto.
Outras 12 cidades tiveram índice satisfatório: Barcelos, Boca do Acre, Codajás, Itacoatiara, Maués, Nhamundá, Novo Airão, Novo Aripuanã, Parintins, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva e Santo Antônio do Içá.
O Amazonas já registrou 7.191 casos de dengue em 2015. O volume de casos da doença é menor dos dois anos anteriores, quando 11.300 casos foram registrados em 2014 e outros 24.105 pessoas foram infectadas por dengue no estado. Os quatro sorotipos da dengue circulam no Amazonas.

Em relação à febre chikungunya, neste ano foram notificados 152 casos da doença no Amazonas, somente 12 confirmados, 75 descartados e 65 continuam sendo investigados. Dos 12 casos confirmados, cinco foram de transmissão autóctone (ocorreu no Amazonas) e os sete restantes "importados" (o doente foi infectado fora do estado).
Fonte: G1/AM

OBRIGADO PELA VISITA!